quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Confissão Insólita sobre Manoel de Oliveira


Nos 100 anos de Manoel de Oliveira, o Lusitânia Insólita presta aqui homenagem ao maior dos realizadores portugueses. Um homem impressionante que, mesmo com a idade que possui, continua a fazer filmes formidáveis e inteligentes, amplamente reconhecidos pela critica internacional. Manoel, és um génio! Venham mais 100!

PS: Das pessoas que, como eu, consideram Manoel de Oliveira uma referência do cinema português e quiçá mundial, quantas já viram um filme dele? E das que já viram, quantos filmes? Falo por mim: gosto do senhor e acho que ele só pode ser genial, mas nunca tive tempo (paciência, no fundo) para ver sequer um dos seus clássicos… Enfim, mas isso sou eu, um verdadeiro inculto do cinema… E vocês?

4 comentários:

Alexandre Corrupto disse...

Eu acho o Manel um génio... alguém com uma visão única... alguém que conquistou a crítica positiva dos Franceses... maior que Amália ou até mesmo o Magalhães...

Mas, tive azar em só ter visto os filmes fracos dele...

silvestre disse...

eu vi o Aniki-bóbó, que é muito bom, e detestei o Manhã Submersa de tal forma que não quis ver mais nada... viva o tipo de qq forma.

Juiz de Meia-Tigela disse...

Eu já vi 10 minutos de todos os filmes do Manoel de Oliveira. E também consegui assistir aos "Canibais" até final, só para ter a certeza de que é um dos filmes mais intragáveis do mundo e depois não andar por aí a fazer afirmações falsas e levianas! Descontando isso, o Manoel é um génio.

Jorge C. Reis disse...

Depois do Aniki-bóbó nada mais. Nem há pachorra